hera: arte, política e poesia

“O capitalismo, antes de ser um problema econômico, é um problema psicológico.” – no breve trecho do documentário “hera” (2012), postado abaixo, Antonio Brasileiro, poeta fundador do grupo Hera, de Feira de Santana, manifesta visões de mundo sobre atuais contextos Políticos, que certamente influenciam o seu processo criativo, de caráter universalista. Antonio Brasileiro tem 24 livros publicados (O doc “hera” pode ser visto na íntegra em http://hera.bahiadoc.com.br/).


A assertiva de Brasileiro merece atenção, mesmo não sendo nova. Do ponto de vista amplamente social, sabemos que as nossas democracias de mercado não resolveram os problemas mais simples como a fome, a miséria, a degradação ambiental e a paz. Ao contrário, tais problemas se intensificam, inquestionavelmente.

Do ponto de vista individual (considerando a psique), a vida cujos valores e metas são propostos e regulados por ideias e tendências publicitariamente (e ideologicamente) fabricadas, consome grande quantidade de energia das pessoas, que comumente vivem uma vida com objetivos mesquinhos, garantindo satisfações frágeis e regulares. Isto, aliado à ideologia da valorização ética do trabalho, como disse Nietzsche – constitui “a melhor das polícias, pois subjuga cada um e se esmera em travar poderosamente o desenvolvimento da razão, dos desejos, do gosto pela independência” (trecho extraído da obra Aurora, 1881).

Realizar um documentário como o “hera” tem dessas: o escopo maior de registrar nossos encontros com poetas baianos por conta de suas ricas contribuições à arte e à literatura na Bahia, não privou o resultado de reflexões que transcendem o âmbito meramente estético e alcançam, sem nunca abandonar a estética, a dimensão política inerente a todo ser criativo. A arte, afinal, não deve estar a serviço de nada, mas deve – para sua força e expressão máxima – subjugar em si mesma, de diferentes formas, todas as dimensões humanas.

Quando pensamos em Política nos dias de hoje, infelizmente, subtraímos quase sempre toda a reflexão, a meditação, o sonho e mesmo as preocupações universalistas (que dão lugar a orientações individuais, localistas ou partidárias). Tudo isso compõem precisamente os principais efeitos da arte: Arte e Política, se quisermos, podem andar mais próximas do que pensam todos os puristas.

Por isso somos gratos aos poetas por terem topado construir conosco essa experiência documental: Antonio Brasileiro, Juraci Dórea, Washington Queiroz, Wilson Pereira de Jesus, Roberval Pereyr e Uaçaí Lopes. Além da reflexão política, claro, o filme traz poesia, amizades e conflitos, lembranças e provocações.

O doc “hera” é uma realização independente do Bahiadoc – arte documento, e está disponível online na íntegra. No sítio também há mais informações sobre o filme: http://hera.bahiadoc.com.br/.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s