Sinais de Cinza

Captura de Tela 2014-04-01 às 16.32.28Grato a Henrique Dantas pelo convite para assistir seu filme Sinais de Cinza – A Peleja de Olney Contra o Dragão da Maldade, que passou ontem (seg, 31 de março) no cinema da Ufba. Um filme que documenta e homenageia um dos cineastas emblemáticos do Brasil, ali de Feira de Santana, do sertão, assassinado espiritualmente e destruído fisicamente pela ditadura, pelos militares, pelos civis que festejaram a violência do golpe e da tortura, pela natureza mesma do poder, que não mudou.

Henrique nos apresenta Olney São Paulo, sua história, sua obra, sua vida, sua morte, a vida de seus filmes, e “Sinais de Cinza” vai ficando ainda mais forte, e a homenagem não se cala diante do descaso de todos os lados que abandona a obra de Olney, que abandona uma dimensão fundamental da arte e do cinema – qual o poder que quer que algo mais poderoso desperte e se levante no tempo? – Só se for o NOSSO poder… Assim senti o filme de Henrique, o Sinais de Cinza: um filme instrutivo no sentido mais nobre da palavra, um filme homenagem que nos conta de Olney da única forma que seria legítimo falar dele: com coragem, ousadia, com o espírito da Arte que renova, afinal.

Gratidão Henrique, por nos revelar Olney assim, sem mistificações, em toda a sua grandeza criadora, humana, sertaneja, migrante. Gratidão Henrique, por nos chamar a atenção. Gratidão por seu filme.

Anúncios