nota: a ficção é mais verdadeira que o real?

Michel Maffesoli

“Receptáculo dos sonhos, o cinema constitui o elo mágico por excelência, pois sua estrutura, como analisa com pertinência E. Morin, permite o jogo das sombras, dos sortilégio, da passividade, coisas que, como sabemos, são constitutivas da vida social. A sedução exercida por tal filme premiado ou por um outro dirigido para salas populares reside no fato de que ele oferece uma imagem precisa e perfeita do real, onde, segundo a expressão popular, a “ficção é mais verdadeira do que o real”.

“O cinema, obra de ficção, é o lugar preciso do desdobramento, nele é reinvestida essa potência mágica, alucinatória, quase patológica, esse desdobramento cuja forma mais completa é o sonho, e que permite essa “distância de si para si” (E. Morin).”

Trecho do capítulo quarto do livro “A Conquista do Presente”, de Michel Maffesoli.